Extrabom Supermercados Extrabom Supermercados Ir para o ecommerce
Nutrição

Dieta não deve ser fonte de obsessão

25 de junho de 2020

Um médico brasileiro assegura que sair da dieta, de forma programada, pode ajudar a emagrecer. Duvida? Então leia esta matéria até o fim.

O médico endocrinologista Flávio Cadegiani defende a tese de que dietas não devem ser motivo de angústia e que sair das restrições, “de forma programada”, ajuda a emagrecer.

Depois desta notícia, se você vive em dieta restrita em busca do corpo e do peso ideal pode começar a soltar foguetes. Mas, calma aí… Pé na jaca também tem limites.

A alimentação à base de frango cozido, batata doce, saladas e carnes magras continua sendo uma alternativa saudável de emagrecimento. A novidade é que, quando intercalada com as refeições ricas em calorias, segundo o médico, os resultados podem ser ainda melhores. Com isso, o famoso “dia do lixo” ganhou status. Pizza, batata frita, milk-shake e hamburguer estão liberados. E adeus culpa!

Recentemente, foi divulgado na revista australiana “Lancet”, o resultado de um novo estudo que afirma que pessoas que se submeteram a uma restrição alimentar drástica, por determinado período, tiveram menos resultado na perda de peso do que os outros que faziam uma pausa na dieta, no mesmo período.

Pois bem, é nesta tecla que o endocrinologista Flávio Cadegiani vem batendo há algum tempo. Segundo o especialista, sair da dieta de forma programada ajuda a emagrecer, porque mantém o metabolismo mais rápido.

“Muito tempo de privação pode reduzir o metabolismo, e, desta forma, qualquer derrapada na alimentação muito restrita é prontamente sentida na balança”, afirma o médico, que representa o Brasil em sociedades internacionais de endocrinologia. No entanto, ele faz um alerta: “As escapadas da dieta precisam ser programadas”.

Para quem leva uma vida fitness, mas valoriza os momentos de prazer como parte imprescindível para uma vida saudável, a defesa do médico, de que a dieta restritiva não deve acabar em neurose alimentar, é muito bem-vinda. “Por isso, eu exijo que meus pacientes se permitam   momentos de prazer. Até porque a vida pode e deve ser aproveitada de todas as formas”, reforça Cadegiani.